BlogFestival de Wesak

https://euniceferrari.com.br/wp-content/uploads/2017/11/post_03-1280x800.jpg

Dias intensos e transformadores se avizinham.

Esta semana promete ser bastante intensa, por vários motivos. O primeiro deles é que vivemos um período de Lua Cheia em Escorpião, um signo de água, altamente emocional e profundo e que estará envolvida em um aspecto tenso com Mercúrio e um ótimo aspecto com Netuno prometendo nos arremessar a um processo de interiorização e transformação.

O segundo motivo, é que Mercúrio começa a receber um ótimo aspecto de Plutão (regente de Escorpião) e de Júpiter, aprofundando ainda mais nossos processos emocionais, na busca de um sentido (Júpiter) e de uma compreensão mais racional de tudo o que tem acontecido com nós mesmos e o planeta.

Em meio a uma pandemia, em que todos temos que viver o pior lado de Saturno, ou seja, a confinação, os limites, que envolvem toques de recolher em alguns países, fechamento de fronteiras, impedimentos e o pior lado de Plutão, que são os medos mais profundos, envolvendo o medo da morte e o contato com nossos mais primitivos instintos, como o da sobrevivência. Tudo isso, como resultado do eclipse que vivemos em 10 de Janeiro deste ano, quando Saturno e Plutão, estiveram unidos, em graus exatos, ambos aos 22 graus, de Caprícórnio, signo regido por Saturno. Vamos lembrar que as energias de um eclipse continuam nos influenciando, durante, pelo menos, seis meses, podendo se estender a dois anos. Nossa tarefa neste momento, é vencer o medo, sem negar a realidade e não nos deixar levar pelos medos primitivos e instintivos da morte, que podem resultar em paralisia e desespero e que pertencem ao pior lado de Plutão.

Voltando à Lua Cheia, que chega intensa e acontece no dia 07 de Maio, na quinta feira, por volta das 7h30′, vamos falar um pouco de algo altamente positivo que acontece no plano espiritual, que é uma outra dimensão da vida para os espiritualistas, como eu.

Na Lua Cheia de Maio, comemora-se o nascimento, a iluminação e a morte de Gautama Buddha e é uma data celebrada em muitos países, especialmente pelos budistas e que é chamada de Dia do Buda ou Festival de Wesak.

Wesak quer dizer Maio em sânscrito e, nesse momento em que todo planeta passa pelo signo de Touro, sobre toda humanidade são derramadas energias divinas do Buda Cósmico, como uma espécie de “choque” e despertar espiritual. São energias que, para os que se abrirem a elas, vão estimular o espírito do amor, da fraternidade, da compaixão e da boa vontade sobre a Terra. A própria ciência chama essas energias de raios cósmicos, pois elas são definidas e reais.

Esta é uma data especial no plano espiritual, pois é marcada pelo encontro de Anjos, Arcanjos, Mestres Espirituais, Seres extraterrestres ligados ao bem e ao amor, Elohins, todas as consciências despertas à Luz e que derramam todos os anos, as melhores energias sobre a Terra.

Em Wesak, podemos todos renovar nossas forças e energia vital, buscar a cura pessoal, de uma comunidade e de todo planeta. Nossa fé é renovada e podemos acessar nosso potencial de Luz e nos abrirmos para receber ainda mais Luz, especialmente neste momento tão difícil que a humanidade atravessa. A meditação deve ser praticada todos os dias da semana, pois em toda Lua Cheia, sentimos a força de sua energia, 3 dias antes e 3 dias depois do plenilúnio. Pratique pelo menos 20 minutos e até uma hora se possível, durante toda semana e se abra para receber as maravilhosas energias de cura e transformação de Wesak.

É um importante momento de interiorização, que pode nos levar à abertura do coração e expansão de nossa consciência. Podemos avaliar nossas imperfeições, lapidar nosso caráter e espírito e nos comprometermos com a responsabilidade por nós e por toda humanidade, começando pelas pessoas mais próximas e que amamos. Podemos flexibilizar padrões rígidos que já não sustentam uma nova vida, que se desenha para o futuro. Podemos nos abrir para a felicidade, o contentamento, a alegria, a liberdade, a fraternidade e a iluminação.

Nesse dia, para os espiritualistas e de acordo com a tradição, no plenilúnio de Touro, ou seja, no momento em que a Lua alcança a plenitude de sua fase Cheia, Buda vai ao Vale Wesak dos Himalaias para trazer a energia espiritual de Shamballa para todos os seres de Luz reunidos, iniciados e discípulos da Hierarquia, para que essas energias sejam derramadas por Eles, para todo planeta Terra.

Meditem e abram-se sem medos, sem receios. Mais uma passo começa a ser dado na direção de uma Nova Era que se avizinha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Redes Sociais